24/09/2016 - 16:26
TEDx Unilasalle Canoas aconteceu neste sábado e foi organizado por acadêmicos

O brilho no olho de cada speaker que subiu ao palco do TEDx Unilasalle Canoas contagiou o público sedento por boas ideias e pela “busca dos porquês”, tema proposto para o evento que aconteceu neste sábado, dia 24/09 no Unilasalle. Licenciado pelo TED Conferences, o evento reuniu diferentes áreas, como educação, ciência, psicologia e filosofia, a fim de explorar, através de seus pontos de vista, as diferentes situações da vida e questionar porque as coisas são como são. As falas foram divididas em três blocos. No total, foram 13 talks, sendo dez presenciais. Entre os speakers, quatro vieram de fora do estado: São Paulo, Curitiba e Alagoas.

O acadêmico de Engenharia Química, Cristian Westphal foi um dos responsáveis por trazer o evento para o Unilasalle e conta que a ideia do TED é fazer com que boas ideias sejam difundidas e que a equipe que trabalhou no TEDx Unilasalle almeja realizar outras edições para alcançar novas licenças que permitam espalhar boas ideia para ainda mais pessoas. 

E os speakers mandaram o recado

O TEDx Unilasalle Canoas iniciou com a fala de Thiago Fantinati que é cicloativista e autor do livro Trilhando Sonhos, onde conta sua história de um ano na estrada, através de seis países sul-americanos, de bicicleta. Veio de Curitiba para contar como sua aventura de bicicleta pela América Latina mudou sua visão sobre o mundo. Thiago falou que tem uma ligação muito forte com a natureza desde cedo e que aos 27 resolveu resgatar o menino que vive dentro dele realizando o sonho da viagem de bicicleta. “Eu me sentia invencível e forte. É como se eu pudesse dar a volta ao mundo, se quisesse”, contou empolgado. O recado de Thiago é que nunca deixemos o menino ou a menina de dentro de nós morrer “porque eles já nascem com um olhar de curiosidade e deslumbramento pelo mundo”.

Depois dele, Peter Trento, formado em Geografia e Mestre em Ensino de Ciências e Matemática, veio de Vinhedos, São Paulo, para falar do ensino e do aprendizado de Geografia de uma forma diferente e de como conhecer o local do próprio cotidiano pode mudar vidas. Foi o que fez com seus alunos ao propor um trabalho que lhes rendeu muito mais que imaginavam, lhes permitiu uma forma interessante de estudar. “Convido vocês a irem conhecer o local que moram. Trabalhem essa pedagogia do local e do olhar”, ressaltou. O terceiro speaker foi o inventor da fórmula do “chocolate infinito”, Ivys Urquiza, que falou de atitude e de como ela pode influenciar no resultado de nossas ações. Ivys contou sobre sua fórmula do chocolate infinito, quando aos nove anos descobriu que se vendesse chocolate aos seus colegas poderia sempre ter chocolate para si mesmo. Ao contar para seu pai sobre a descoberta, no lugar de felicitações, recebeu indagações, mas também apoio. Seu pai além de ser seu primeiro investidor, foi quem lhe deu o melhor conselho, o de que se algo for verdadeiro merece todo o esforço para que dê certo. Até hoje este conselho o faz ir em frente e foi o causador da criação da hashtag #LQVP (Lembre que você pode).

Já Ana Braun, levou o seu olhar de Psicólogo e Coach para o debate e falou sobre como as pessoas que estão ao nosso redor são influência para nós e o quanto o dizer “não” pode nos fazer mais felizes. “A coisa mais honesta que a gente pode fazer com a gente mesmo é dizer não. É honesto e é um sinal de maturidade”, enfatizou.  Bruna Grandi deu continuidade ao evento e como empreendedora social, deu dicas do que aprendeu na jornada de escolha da sua carreira. Entre as dicas esteve o fato de ir atrás de informação, bater em várias portas e experimentar várias coisas. “Comece pelo impacto que você quer gerar, veja se você gosta do que escolheu fazer e seja o líder da sua vida hoje”, falou a speaker. Depois dela, Saulo Chielle, subiu ao palco para esclarecer o termo sustentabilidade, que é frequentemente confundido com meio ambiente e contar porque sustentabilidade não é só uma moda, “ela veio pra ficar”. “Sustentabilidade é uma necessidade, mesmo que não percebamos, por isso, ela é o meio e não o fim. Proteger o meio ambiente é sustentabilidade, mas não é só meio ambiente”, frizou.

Daniel Sperb abriu a tarde do TEDx e falou sobre a transformação pelo design, afinal, “o design por muito tempo foi visto apenas como a cereja do bolo” e levou tempo para ser reconhecido como estratégico. A partir de sua história pessoal, Daniel contou como o desenho fez parte da sua vida e o levou, a muito custo, até onde chegou, e por isso incentiva o desenvolvimento da criatividade. “Na escola eu vivia desenhando, mas isso não era visto como criatividade e sim como vandalismo (...) Hoje eu trabalho numa instituição que acredita no design como formador do desenvolvimento”, destacou. Depois dele, Gustavo Rojas, bacharel em física e doutor em Astronomia, falou sobre a importância da astronomia e como ela está presente no nosso cotidiano. 

Laércio Lancellotti, por meio do seu olhar como educador, falou da importância da escola na formação das pessoas, uma vez que a escola é a travessia. “O que importa não é a partida, nem a chagada e sim a travessia. Os valores que a criança vai levar nessa travessia são os mais importantes”.  E para encerrar a tarde de talks, Sabrina Aragão, criadora de um projeto de empreendedorismo social chamado “Vai que dá”, contou sua trajetória na busca de ações que pudessem mudar o mundo e afirmou que estamos sempre há três passos de fazer isso, basta ouvirmos, termos empatia, consciência e ação. E foi o que ela fez no seu projeto ao levar, por exemplo, um curso de fotografia para presos do regime semiaberto. 

Evento foi trazido e organizado por acadêmicos

O evento foi trazido para o Unilasalle e organizado pelos acadêmicos Ariel Alfonso, Cristian Westphal, Gabriela Carvalho, Pâmela Fraga e Taís Oliveira, que contaram com o apoio dos voluntários Laís Rauber, Bruno Sturmer, Kariane Vargas, Luciano Sclovsky e Elizanja Behrend. Além da produção do evento, contato com os speakers, os acadêmicos também pensaram em toda a sua estrutura e construíram parte do cenário utilizado, como as letras caixas. O material foi todo produzido internamento no FabLab e no laboratório de Engenharia Mecânica do Unilasalle.

O TEDx Unilasalle Canoas contou com o apoio institucional do Unilasalle e do Senac e com o patrocínio da Shutterstock, do Restaurante Casa Nostra e da Ana Golzer & Livia Ghanem Conteúdo e Storytelling.

 


Confira a galeria de fotos e vídeos
Buscar
Seção
Área
Período
A partir de
até
Voltar