06/11/2018 - 14:41
A Semana de Inovação e Tecnologia está aberta!

Se o evento tiver como tema “A diversidade da inovação” e se for sediado na for na Universidade La Salle, pode acreditar que os seus objetivos serão alcançados. Na noite de abertura da Semana de Inovação e Tecnologia, organizada pelos acadêmicos dos cursos da Área da Universidade. O momento, realizado nesta segunda-feira (05), contou com cinco talkers que deram um gostinho do vem por aí.

Clique aqui e confira os melhores momentos no álbum da Universidade no Flickr

Após as falas de boas-vindas do Pró-reitor Acadêmico, Prof. Me. Renaldo Vieira de Souza e da Coordenadora de Área, Profª. Drª. Ingrid Vargas Bortolaso, foi a vez deles subirem ao palco: os alunos.

Eles chamaram os palestrantes da noite, que tiveram 30min para compartilhar suas ideias, projetos e experiências de vida. O primeiro convidado a subir ao palco foi o Prof.  Dr. Gelson Weschenfelder

O que é inovar em sala de aula?

“É nos momentos de crise que se faz ciência. Esses momentos são extremamente importantes para repensarmos nossa carreira”, declarou o professor logo no início da sua fala. O que aconteceu com ele? Inovou em educação.

O seu momento de crise resultou na inserção de histórias em quadrinhos (HQs) nas aulas, como ferramentas de aprendizado. De um lado, o professor que ensinava filosofia com todos os questionamentos que existem por trás das histórias. De outro, os alunos fascinados pela nova forma de ampliar seus conhecimentos.

“Os super-heróis salvaram a minha vida profissional. Pesquiso HQs há 13 anos, virou meu mestrado e doutorado. Com grandes poderes vem grandes responsabilidades”, finalizou.

É possível inovar em canteiros de obras?

A resposta de Bia Kern para essa pergunta é “sim”. Há alguns anos, Bia fundou a ONG Mulheres em Construção. Trata-se de uma iniciativa que mudou os cenários da construção civil, inserindo mão de obra feminina e qualificada.
Como? Capacitando as mulheres para essa atividade que, de acordo com ela, aos poucos vai deixando o preconceito de lado. “A ONG faz a inclusão social através do resgate da autoestima, da capacidade de geração de renda e do sentimento de cidadania”, explicou.

Até hoje mais de 5 mil mulheres já passaram pelo projeto, aprenderam e entraram no mercado de trabalho. “A construção civil pode ser cinza e cor-de-rosa junto”, concluiu.

Acessório de (tipo) papel é inovação?

De acordo com Guilherme Massena e Eduardo Seelig, o acessório de papel que eles oferecem não é apenas um acessório, é uma experiência. Afinal, uma carteira feita em dobradura não é exatamente inovadora. A inovação está no que ela significa.

A partir dos estudos em futurologia, começaram a refletir um novo modelo de negócio que juntasse o útil ao agradável: um produto do bem, que promovesse o bem, engajamento e uma graninha no bolso.

Na palestra “Empresas como vetores de mudança” eles apresentaram a empresa Dobra e seus projetos de impactos positivos e sociais. “A carteira é uma ferramenta para o nosso propósito, que é reunir as pessoas para deixar o mundo mais aberto e do bem”, pontuou Guilherme.

Tem como inovar na própria inovação?

Tudo muda o tempo todo. O mundo está cada vez mais conectado e aberto para inovações tecnológicas em todas as áreas.

Quem explicou todo esse contexto foi Alessandro Martins na palestra “Indústria 4.0”. “Saímos da Tecnologia das Coisas para a Tecnologia das Nanocoisas. O ouro da nova geração é a informação”, alertou.

Ele explicou que as pessoas gostam tanto de tecnologia porque torna a vida mais fácil e, portanto, mais humana. “Ora, assim temos mais tempo para nos aproximarmos e ferramentas para isso”, disse ele, que completou: “As carências e possibilidades estão aí. Uma ideia sem ação é apenas uma divagação”.

O que é ciência, afinal?

No campo da vida onde tudo é descoberta, claro que tecnologia e inovação são palavras-chave. E o que você tem a ver com isso? Cristian Westphal, estudante de Engenharia Química da Universidade La Salle, respondeu.

“A ciência pode ter muitas definições, mas uma coisa é certa: vivemos ela desde o primeiro piscar de olhos. Precisamos dela simplesmente para tornar as pessoas mais curiosas. O mundo precisa disso”, declarou.

Confira a programação completa e participe.

As inscrições são feitas por dia de evento e são aceitas até 24h antes de cada atividade.

 



Buscar
Seção
Área
Período
A partir de
até
Voltar