83 anos, formada em Letras e com muitos planos para o futuro

E você aí achando que vida tá te deixando para trás, que os planos que você tinha não vão se realizar, entre outros pessimismos? Te convido a conhecer uma história de vida e tanto. Maria Santos Rigo de 83 anos encerrou uma jornada de 6 anos. Ela recebeu o diploma dia 17/08 no curso de graduação em Letras da Universidade La Salle. “Nunca pensei em desistir, agora no último semestre fiz 6 cadeiras para poder me formar e deu tudo certo!”, celebra.


Tudo começou na UNATI


Ainda no interior, Dona Maria conseguiu finalizar o segundo grau, mas após se mudar para Canoas não voltou a estudar. “Com os filhos não tive possibilidade de estudar. Depois que meu marido faleceu comecei a participar da UNATI (Universidade Aberta da Terceira Idade da Unilasalle) e conheci a professora Lúcia (Lúcia da Rosa – coordenadora do curso de Letras). Ela dava uma oficina de literatura e me incentivou. Eu já atuava na Casa do Poeta de Canoas e escrevia, mas pensei ‘vou fazer faculdade para escrever ainda melhor’”, conta. Com a bolsa a tiracolo, sentada em um banco em frente a Biblioteca, Dona Maria entrega um currículo impresso com uma foto. Foi co-fundadora da casa do Poeta de Canoas e presidiu a entidade durante 10 anos. Atualmente é presidente de Honra e Coordenadora de Eventos da entidade. “Respeitada e admirada por colegas e professores, é um orgulho para nós que a Maria conquiste este diploma, ela é irriquieta, persistente e... enfim, é poeta!”, celebrou a professora Lúcia, que definiu Maria como um exemplo de amor à literatura.


Graduação em Letras


Aos 77 anos fez supletivo para comprovar que já tinha o segundo grau concluído e no mesmo ano prestou o vestibular na La Salle. “Comecei com duas cadeiras. Meus filhos me incentivaram muito. Meu filho me trazia de carro para algumas aulas e minha filha auxiliava com alguns trabalhos, já que devido à idade eu tinha algumas dificuldades”, relembra. Apesar dos temores sobre conteúdo ou o mundo digital, a formanda conta que o maior medo era outro. “Minha maior preocupação era ‘Como vou chegar lá? Será que vou ser aceita pelos colegas?’. Me surpreendi como fiz amizades com os mais jovens, eles vão na minha formatura agora e participam de Sarau na Casa do Poeta. Foi muito bom”, celebra.


Escrever um novo livro e outra graduação


Agora formada, Dona Maria quer por tudo o que aprendeu em prática. “Tenho planos de trabalhar como voluntária em algum projeto social. Além disso, penso em no futuro cursar História e escrever um livro. Será uma biografia sobre o poeta canoense Antônio Canabarro Tróis Filho, que foi o tema do meu trabalho de conclusão de curso”, explica. E apesar das muitas provas e atividades em sala, ela conta o que mais aprendeu: “As pessoas com mais idade pensam que já sabem tudo da vida. Não é só intelectual, mas a gente aprende muito com os colegas mais novos, especialmente sobre solidariedade. Já estou com saudades”, confessa.


Entre em Contato

Faça sua inscrição
logo-lasalle-shield