22/10/2018 - 09:23
Meio ambiente, inclusão, esporte e arte: uma semana para discutir as diferentes faces da sustentabilidade

“A palavra sustentabilidade contempla e ultrapassa o meio ambiente, envolve atitude”. As palavras de Angelina Accetta explicam o motivo da programação diversificada a que os niteroienses terão acesso a partir da próxima segunda-feira, dia 22, no Unilasalle-RJ. Ao longo de cinco dias, palestras, oficinas, apresentações e mostras trazem reflexões diversificadas acerca dos 17 objetivos de desenvolvimento sustentável da Organização Nacional das Nações Unidas (ONU).    

Se “proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres” é uma das prioridades elencadas pela organização, também é relevante “tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos” e “acabar com a pobreza em todas as suas formas”. Não por acaso, esses são assuntos que aparecerão no centro universitário ao longo da semana. No primeiro dia, por exemplo, o cuidado com o meio ambiente, com direito à oficina de energia fotovoltaica, divide espaço com palestras sobre igualdade de gênero e função social. Na terça-feira, a acessibilidade entra em pauta com oficina de fachadas adaptativas, uma parceria com o curso de Arquitetura e Urbanismo. Da área de Direito, a tributação na área energética é debatida dia 24 de outubro, quando o consumo passa a ser o assunto de destaque. Na manhã e noite seguintes, o esporte e a educação entram em cena. Já na sexta-feira, 26 de outubro, a semana da sustentabilidade se encerra com o olhar dos alunos sobre o tema, em apresentação de trabalhos.

Há ainda atividades fixas, presentes durante toda a semana, como a Feira da Partilha, com troca de peças de roupa, par de sapatos, acessórios. As mostras são outras atrações passíveis de serem visitadas a qualquer momento. Uma delas, aliás, foi a que deu o start para a abordagem da sustentabilidade no Unilasalle-RJ este ano. Trata-se de “Nós do mundo”, fruto da parceria com o Museu da Vida, da Fiocruz. “Abordar o tema é uma preocupação do Núcleo de Arte e Cultura desde a sua criação, em 2007.  Então, partimos de um olhar sustentável que já possuímos para sustentar este olhar com o ‘Nós do mundo’ e, agora, ampliá-lo a partir de uma expressão sensível”, resume Angelina, que ainda conclui:

“Educação para a sustentabilidade é educação para a vida. Buscar a felicidade nas pequenas coisas é ser sustentável. Buscar ser solidário é ser sustentável. Arte e ciência caminham juntas para levar a maior reflexão do homem, que é a preservação da vida plena, consigo mesmo e com o outro”.

 



Confira a galeria de fotos e vídeos
Voltar