14/01/2019 - 11:59
Discursos de agradecimento: Doutor Honoris Causa

Três motivos fizeram o dia 6 de dezembro de 2018 ser histórico para o Centro Universitário La Salle do Rio de Janeiro. Os Irmãos Amadeu Egydio (In Memorian), Ignácio Lúcio Weschenfelder e Israel José Nery receberam o título de Doutor Honoris Causa, honraria concedida pela primeira vez pelo Unilasalle-RJ. Confira aqui os discursos de agradecimento preparados pelos homenageados para a ocasião:

Danielle Fritzen, afilhada do Irmão Amadeu, representando-o

Eu sou escritora, atriz, contadora de histórias e eu quero começar o meu agradecimento contando uma história.

Um rapaz, um belo dia, entrou em uma linda loja, bem colorida e viu um senhor no balcão. Então, lhe perguntou: “Senhor, o que se vende nesta loja?”. E o senhor respondeu: “Dons da vida”. “E quanto custam esses dons?”. O senhor respondeu: “Não custam nada, rapaz. Nas prateleiras temos jarros de amor, potes de esperança, caixinhas de vida e fé, fardos e mais fardos de perdão e paz”. O rapaz, maravilhado, encomendou muitos jarros, pacotes, caixinhas, tudo em grande quantidade, para ele, seus amigos e sua família.  O senhor lhe entregou tudo, numa pequenina caixa. O rapaz, curioso, indagou: “como pode caber tudo num pacote tão pequeno?”. “Caro rapaz, na loja da vida não vendemos frutos e sim, sementes. Comece a plantá-las”.

Essa história me fez lembrar as sementes que o Irmão Amadeu cultivou ao longo da vida. Eu conheci um Irmão Amadeu um pouco diferente de vocês: o meu padrinho, que brincava comigo. Um homem comprometido com sua missão de fé, com o seu trabalho, que me mandava cartões postais de diversas partes do mundo para se fazer presente. Ele plantou em mim sementes de amor. Todos os anos nós viajávamos para a sua terra natal, o Rio Grande do Sul, para visitar a família. Ele plantou em nós sementes de união. Ele adorava jogar bocha e se reunia com seus amigos às sextas-feiras num clima de muita descontração e alegria. Plantou sementes de amizade. A Casa Abel era o seu refúgio, seu lugar de plantar sementes de paz. Apesar de sua posição de diretor do Instituto Abel, o vi inúmeras vezes se misturar entre as crianças na hora do recreio, com um sorriso de menino e um abraço acolhedor, que fez da escola onde estudei a minha vida inteira o meu porto seguro, a extensão da minha casa. Nossa, quantas sementes plantadas, quantas lições colhidas. Hoje nós colhemos os frutos de tantas sementes espalhadas, que enchem o nosso coração de orgulho e gratidão por esta vida dedicada à educação.

Termino o meu discurso de agradecimento com uma poesia de minha autoria, uma semente que Irmão Amadeu deixou plantada no meu coração. Esse sonho, o sonho de realizar.

Nos seus dias, caça sonhos e, se acaso o destino deixar, faça-os

Aconteça e, na luz da sua alma, permaneça

Enquanto o mundo corre lá fora, aflora, abre a janela, avista borboletas

Brancas, azuis, amarelas ou pretas

Voa, voa alto, conta estrelas

Conta, reconta, faz palavra virar história

Memória

Inspira, transpira, transborda, há tanta vida lá fora...

Viva

Eu, em nome da minha família, agradeço a Deus por este momento, pelas doces lembranças, pelo título, pela honrosa homenagem concedida à memória do Irmão Amadeu. Ao Conselho Superior do Unilasalle-RJ, muito obrigada.

Boa noite.

 

Irmão Ignácio Lúcio Weschenfelder

Magnífico Reitor, Dr. Ir. Jardelino Menegat

Minha especial e competente Orientadora de Tese, Dra. Mary Teresinha Simen Rangel

Demais componentes da mesa

Colega homenageado, Ir. Israel José Nery

Recordado e saudoso Ir. Silvino José Fritzen

Senhores e Senhoras Coordenadores e Coordenadoras, Professores e Professoras, Colaboradores e Colaboradoras e Amigos e Amigas presentes

Lembro um pedido de sabedoria de Dom Helder Câmara, ao ser homenageado com o título de Dr. Honoris Causa pela Universidade Católica de Pernambuco, em 1983: que a Universidade instituísse uma disciplina chamada Justiça, que vinculasse aquela IES a uma educação libertadora e conectada com os problemas mundiais. Ressaltava Dom Helder a urgência de reflexão sobre problemas locais, nacionais e internacionais que afetam as pessoas...  Pedia, ainda, que a Universidade privilegiasse a humanização do ser humano.

Hoje, ao receber esta homenagem de Dr. Honoris Causa, pelo Unilasalle-RJ, felizmente não vejo necessidade de sugerir a esta instituição de ensino superior aqueles pedidos de Dom Helder Câmara. Desde sua fundação, nota-se grande preocupação, no Unilasalle-RJ, pela valorização humana de seus alunos.

Em especial, a partir de 2007, graças à insistência do Congresso do IESALC (o Instituto Internacional da UNESCO para a Educação Superior da América Latina e do Caribe), realizado em setembro, em Belo Horizonte, que privilegiou, em suas palestras, a Responsabilidade Social Universitária. Inspirado neste princípio de humanização, o Unilasalle-RJ cresceu decididamente em seu compromisso social. Um dos mais ilustres palestrantes daquele congresso, o Reitor da Universidade Autônoma de Santo Domingo, Roberto Reyna Tejada, dissertando sobre o tema, afirmou: “La triple misión de la universidad: enseñar, investigar y servir, remite a la concepción de que se trata de una institución con compromiso social. Era esta já uma insistência do eminente filósofo espanhol José Ortega Y Gasset. Tejada, referindo-se ao pensamento desse filósofo, exclama: La extensión de la universidad es una manifestación no sólo del contacto con el entorno social sino, además, una expresión de la necesaria prestación de servicios a la población circundante”.

Em consequência das reflexões que o grupo diretivo do Unilasalle-RJ e suas Coordenações aprofundaram, alargou-se um olhar de sensibilidade pelos problemas sociais. O ensino das disciplinas ou de suas ementas abriu espaços para esse olhar sobre a realidade; a extensão descortinou aos acadêmicos o horizonte desse olhar; a pesquisa, em muitas situações, privilegiou o mesmo olhar atento e, finalmente, numerosos eventos focalizaram e focalizam a RESPONSABILIDADE SOCIAL e a SUSTENTABILIDADE. A intensa atividade neste sentido dos diversos Núcleos, é prova do que afirmo; os Núcleos de Prática Jurídica e de Ciências Contábeis somam centenas de atendimentos solidários todos os anos; a Galeria La Salle prega, em alto e bom som, com seu silêncio de imagens, a sensibilidade e a RESPONSABILIDADE SOCIAL; a ação da Pastoral incentiva a subida íngreme, ziguezagueando até o topo do Pé Pequeno, para o encontro da cultura superior com a sabedoria popular e sua realidade social; as ações de internacionalização e de projeção ao interior carente brasileiro privilegiam o mesmo olhar; os projetos de formação culinária já formaram numerosos jovens carentes, abrindo-lhes caminhos a concretizar esperanças; desde 2009 é comovente constatar a solidariedade de estudantes universitários que assumem sua missão social junto aos pequenos da Escola La Salle do Rio de Janeiro, antes denominada de CEPLAS. Neste ambiente, tão desejável da presença de crianças carentes e de suas famílias na proximidade e aconchego do ensino superior, os pequenos já não necessitam olhar de baixo para cima, nem os grandes, os acadêmicos, precisam olhar de cima para baixo, mas ambos dialogam na horizontalidade onde se encontram mentes cultas com mentes ávidas de aprender; o convívio fraterno entre todos os integrantes do corpo docente, administrativo e diretivo com os alunos e a comunidade local é visível, sendo que inúmeros testemunhos disso são divulgados no Facebook da instituição de forma enternecedora.

Portanto, tudo isso considerado, e sabendo que há muito mais neste benemérito mundo universitário lassalista, não necessitamos pedir para que se contemplem as dimensões de responsabilidade social e de sustentabilidade. Apenas queremos que tudo isso continue, cresça e se fortaleça, neste local, incrustado no vale e na encosta do Pé Pequeno, para o bem social de Niterói e região e para a glória de Deus, que resplandece onde o amor ao próximo se vive e os corações se tocam, comovem-se e se fundem. É a energia de evangelização, a presença do amor revelado por Jesus Cristo aos pequenos e o ideal expresso pelo Santo Fundador La Salle fazendo história, hoje. Fé, Fraternidade e Serviço integrados, são energia transformadora de nossa sociedade.

Contemplando esse maravilhoso cenário, desenhado a partir do ideal do saudoso Irmão Amadeu, na aurora deste século, gostaria de convidar a todos os integrantes do UNILASALLE-RJ a prestar homenagem aos 300 anos da páscoa de São João Batista de La Salle, jubileu determinado pelo Papa Francisco, de 17 de novembro de 2018 a 31 de dezembro de 2019. Nosso abraço lassalista num só coração, num compromisso comum, para melhor servir e humanizar.

Meu carinhoso agradecimento à Reitoria do Unilasalle-RJ por esta homenagem, por este título de Dr. Honoris Causa. Sozinho, não mereço, mas partilho-o com todos os que se ombrearam comigo, nos nove anos que tive a graça de ver e sentir a solidariedade de todas as equipes da instituição e de conviver em paz com elas. Ninguém é professor sozinho, ninguém é Mestre e Doutor isolado da realidade e das pessoas do convívio. Somos todos doutores da vida em favor dos outros. Esta é nossa maior honra. La Salle vive em nós, hoje.

Obrigado.

 

Irmão Israel José Nery

Prezado senhor Reitor do Unilasalle-RJ, Dr. Irmão Jardelino Menegat

Reverendíssimo Arcebispo de Niterói, Dom José Francisco Rezende Dias

Prezado senhor vice-reitor do Unilasalle-rj, Dr. Ronaldo Gismondi Curi

Prezados membros do Egrégio Conselho Acadêmico do Unilasalle

Querida pós-doutora e decana do Unilasalle-RJ, Mary Rangel

Queridos professores, funcionários, alunos do Unilasalle e do La Salle Abel

Queridos coirmais em La Salle, queridos ex-alunos meus, amigos, amigas

Queridos representantes do Colégio La Salle São Paulo: senhor Diretor Fernando Madureira, senhora Professora Débora Cristina e sua filha Natália, querida representa da Sede Abel em São Paulo, senhora Eliane Tugillo Martins (Lili), querida representa da Familia Nery, minha irmã Auxiliadora Goreti Nery (Dóra).

Esta homenagem, neste dia 6 de dezembro de 2018, próximo aos meus 80 anos de vida, em janeiro, com esta generosa outorga do título Doutor Honoris Causa, suscita em mim um turbilhão de sentimentos e pensamentos. Devido à brevidade do tempo, destaco, apenas quatro deles:

a)  Gratidão. Recordo-me da origem do termo OBRIGADO como reação cortês a um gesto, um mimo, um bem recebido. "Eu me sinto ligado a você; eu me sinto obrigado a corresponder a tanta bondade para comigo; eu me sinto obrigado afetiva e moralmente com você!". A gratidão é um gesto dos mais nobres do coração humano. Portanto, agradeço por esta homenagem, fruto do coração generoso de todos vocês, enfeixados na decisão do Magnífico Retor e do Egrégio Conselho Acadêmico do Unilasalle-RJ. Tenham certeza, continuarei tentando corresponder a esta obrigação afetiva e moral...

Recordo-me de que o próprio Jesus, quando um dos dez leprosos curados veio até ele para agradecer-lhe o dom recebido, reclamou: “Apenas este estrangeiro voltou! E os outros nove, onde estão?!” E, em seguida, disse-lhe: “Vá. Foi a tua fé que te salvou!”. E nesta gratidão ouso usar o hino de Maria (Lc 1, 46-47): “A minha alma engrandece ao Senhor, E o meu espírito se alegra em Deus meu Salvador”

b)  Grata recordação. Estar aqui em Niterói me leva aos 18 anos que aqui atuei como Irmão Lassalista, no Instituto Abel. O Abel foi um importante laboratório para a minha vida e missão de Religioso Irmão de La Salle. Meu coração glorifica o Senhor, mas também agradece os muitos coirmaos com os quais partilhei minha história. Com eles aprendi muito. Cito apenas três deles, e neles incluo os demais: Irmão Amadeu, Irmão Boaventura, Irmão Ângelo. Agradeço a todos os meus alunos daqueles 18 anos. Construimos uma bela história juntos, através do Serviço de Educação Religiosa (SER), das grandes celebrações e do Encontro de Jovens com Cristo.

Não posso deixar de citar aqui três familias que muito me ajudaram: a de Lia Jaannotti e Colombro, com seus filhos e filhas, a de Luiz Fernando, Cyrcia e Izabel, e a de Solange Lemos.

É lógico que estou emocionado, pois aqui em Niterói vivi dias preciosos, cultivei e cultivo amigos e amigas que são tesouros para mim. Agradeço a todos e todas por terem me desafiado tanto em minha fidelidade de religioso Irmão lassalista, como em cobrar de mim competência, testemunho, coerência, paixão.

Registro aqui minha gratidão especial ao Instituto dos Irmãos das Escolas Cristãs que apostou em mim, desde cedo, enviando-me para cursar universidade em Roma, com apenas 20 anos de idade, nunca duvidou e continuou investindo. Agradeço, com todo o meu ser, aos meus pais, heróis que geraram 20 filhos. Se eles não estão no regaço de Deus Pai, quem sou para um dia chegar lá? Agradeço aos que me seguem no Facebook, no WhatsApp, nos e-mails da vida, nos cursos, retiros, congressos, simpósios. Agradeço à Sociedade Latino-americana de Catequetas (SCALA), da qual fui Presidente e hoje ainda sou membro da Diretoria. Agradeço também à Sociedade Brasileira de Catequetas (SBCat), da qual sou Presidente. Representando SCALA e SBCat aqui está o Padre Jânison Sá, pós-doutorando em Teologia Catequética na PUC-Rio. Agradeço à Confederação de Religiosos e Religiosas da América Latina (CLAR), da qual fui Vice-presidente numa época crucial de significativo conflito conosco por parte da Diretoria dos Bispos da América Latina (CELAM), da Congregação para os Religiosos e da Congregação para a Doutrina da Fé. Muito aprendi com o sofrimento por causa das crises internas em nossa Igrejas. Mas muito aprendi também com as crises internas de nosso Instituto dos Irmãos das Escolas Cristãs, mormente entre os anos 1966 e 1986.

Volto a citar o Instituto Abel, pois a partir dele é que fiquei conhecido no Brasil todo, por causa da Coleção de 11 livros de Catequese que elaborei junto com Lia d´Avila Jannotti. Estas duas coleções “Meu Cristo Amigo” e “Puebla, Esperança-Jovem”, serviram, por vários anos, à Igreja. Hoje estou com 74 livros publicados e mais alguns encaminhados. É dom. É graça. Sem dúvida alguma. Mas, ao mesmo tempo, é trabalho duro, persistente e perigoso. Isso também é dom. Agradeço à Conferência dos Bispos do Brasil (CNBB) por me ter escolhido por quatro anos como Assessor Nacional de Catequese, Campanha da Fraternidade e Ensino Religioso e, depois de seis anos de Provincial, para mais quatro anos como Diretor Nacional de Educação. E agradeço por continuar, ainda, solicitando minha contribuição. Agradeço, de modo especial, pela homenagem que recebi da CNBB, no dia 17 de Novembro, no Mesteiro de Itaici, em Indaiatuba-SP na 4ª Semana Brasileira de Catequese.  

c) Terceiro motivo de minha emoção. O Ano Jubilar La Salle. Desde o dia 17 de novembro de 2018, estamos celebrando em nível mundial, até o final de 2019, o Ano Jubilar La Salle, devido aos 300 anos do falecimento dele, no dia 7 de abril de 1719. São João Batista de La Salle é o Santo Padroeiro dos Educadores e fundador, em 1680, do Instituto Religioso, ao qual tenho a graça de pertencer. O Papa Francisco nos concedeu este privilégio de um jubileu oficial, segundo as normas da Igreja. Louvores sejam dados ao Senhor, o Deus de pura misericórdia. Este jubileu é mais um estímulo para que nos entreguemos mais e mais ao Senhor e ao seu Reino, por meio da missão educativa humana e cristã, segundo os valores do Evangelho.

d) Quarta razão de minha emoção: os homenageados de hoje. Concluo esta saudação aludindo-me aos dois colegas homenageados comigo. In memoriam, o Irmão Amadeu. Dele tive a honra de escrever a biografia que já está em fase de revisão final. Ele foi um dos principais continuadores da obra iniciada pelo Irmão Lucas Norberto, fundador e primeiro construtor do Instituto Abel, nos idos de 1949 a 1955. Obrigado Irmão Jardelino por esta homenagem póstuma. Agradeço, também, a graça de partilhar da homenagem que o coirmão Ignácio Lúcio Weschenfelder recebe. Admiro muito este meu coirmão, que enfrentou grandes desafios em seu tempo de Provincial e aqui no Unilasalle-RJ, como Reitor, saindo sempre vitorioso. Agora está em Ananindeua, perto de Belém do Pará, iniciando um Colégio Novo. Foi em seu tempo que o ISE La Salle passou para a categoria de Unilasalle-RJ. Obrigado, Irmão Inácio. Parabéns.

Ao encerrar estas palavras, ofereço esta homenagem a Deus Trindade, Santíssima, à Nossa Senhora e a La Salle, mas ofereço também às quatro paixões da minha vida: a) o mundo da educação lassalista em sua multiforme variedade de serviços às crianças, aos adolescentes, jovens, adultos e idosos, educadores, funcionários e famílias, especialmente aos mais necessitados; b) e, como não poderia de ser, ofereço aos catequistas, especialmente os da base, lá dos rincões mais longínquos do Brasil, que confiam tanto e esperam muito dos dons que Deus abundantemente me deu; c) a minha família de sangue, a Família Nery e à minha Família de Opção vocacional e missionária, os religiosos Irmãos de La Salle; d) aos amigos e amigas mais próximos que me empurram para ser mais Irmão, mais fraterno, mais doação, mais irradiação do amor de Deus.

Obrigado,

Irmão Nery fsc

Niterói-RJ-6/12/2018

 
 

Irmão Jardelino Menegat, reitor do Unilasalle-RJ

Saúdo as autoridades que compõem a mesa, particularmente nossos homenageados, Irmãos Amadeu, Ignácio e Nery

Professores, pessoal técnico-administrativo, amigos e nossos convidados.

Senhoras e senhores,

costuma-se dizer quando alguém importante morre: "saiu da vida para entrar para a história". Podemos dizer isto para o nosso querido, estimado e inesquecível Irmão Amadeu.

Queríamos ter prestado esta homenagem em vida, mas Deus o chamou antes em que nós organizássemos esta bela homenagem que estamos prestando no dia de hoje. Certamente, o Ir. Amadeu está nos acompanhando lá no céu.

Pelo menos conseguimos dar o nome a este lugar de Centro de Convenções Irmão Amadeu, ele pode visitá-lo ainda em vida e ver a bela placa de identificação que colocamos na porta de entrada deste recinto.

Aos Irmãos Ignácio e Nery podemos dizer que em vida vocês já entraram na história. Na história desta universidade, o Centro Universitário La Salle do Rio de Janeiro.

Hoje estamos celebrando o título de Doutor Honoris Causa, e o fizemos com a consciência tranquila de que o legado deixado por estas três ilustres personalidades, Irmãos Lassalistas, fala por si mesmo, pela trajetória de cada um, por isso merecem o nosso respeito e consideração.

"Nada existe de grandioso e sem paixão", já dizia o filósofo Hegel. Nestes três Irmãos Lassalistas, temos certeza que foram e são apaixonados por aquilo que fizeram e estão fazendo.

Vocês, Irmãos Amadeu, Ignácio e Nery assumiram responsabilidades, dedicaram-se ao sacerdócio, o ministério do ensino, da pesquisa e da escrita.

Senhoras e senhores,

as obras escritas e faladas destes três Irmãos Lassalistas, Amadeu, Ignácio e Nery estão à disposição de tantos quantos queiram conhecê-las, basta consultar a Biblioteca de nossa universidade, onde encontramos suas obras. Mas as grandes obras destes Irmãos não vamos encontrá-las na Biblioteca, mas sim nas pessoas que foram tocadas e amadas por estes Irmãos, inclusive nós, que aqui estamos e que viemos homenageá-los neste ato de outorga do título de Honoris Causa.  

Vocês, Irmãos Amadeu, Ignácio e Nery, são os primeiros que recebem desta universidade o mais elevado título que podemos conceder a alguém.

Vocês são merecedores desta honraria, o Título de Doutor Honoris Causa, reservado apenas às personalidades que se distinguem não só pelo saber, mas pelo legado construído para a evolução de uma sociedade mais justa e fraterna.

O Unilasalle-RJ, que chegou aos seus 16 anos de existência, tem incentivado, estimulado e apoiado a pesquisa, o ensino e a extensão. Ao conceder este título, não só o faz como um justo reconhecimento a cada um de vocês Irmãos Lassalistas, Amadeu, Ignácio e Nery. O fazemos como forma de convidar a tantos outros para que trilhem caminhos onde as luzes do saber e do conhecimento o recompensem ao final de sua jornada acadêmica.

O livro dos Provérbios nos diz que a Sabedoria e o Conhecimento cumulam de infindas riquezas aqueles que os buscam; não são riquezas materiais, mas riquezas humanas e espirituais que o livro dos Provérbios quer se referir.

Com essa distinção, queremos eternizar neste âmbito acadêmico a importância de vocês Irmãos Amadeu, Ignácio e Nery que buscaram e continuam buscando soluções capazes de garantir um mundo mais solidário, humano e mais justo.

Que vosso exemplo, testemunho de vida, sirva de inspiração para todos aqueles que trabalham na construção de uma sociedade mais justa e fraterna.

Muito obrigado aos nossos homenageados e a todos vocês que vieram prestigiar este ato solene de entrega do título de Honoris Causa.

Niterói-RJ, 6 de dezembro de 2018

Ir. Jardelino Menegat - Reitor

 

Por Luiza Gould

Fotos de Fernando Talask

Ascom Unilasalle-RJ

 



Confira a galeria de fotos e vídeos
Voltar